Windows Server 2012 Resources–Download, Free Online Training, Practice Exam, Presentation Files, Videos and Much More

Hi Everyone!

WS and Cloud

After a busy week at Teched Australia, I’m finally back, trying to catch up all the releases and news.

Now that I have time to follow the updates, I’ve noticed lots of info about Windows Server 2012 that has been released last week. This new version comes with tons of features and improvements to run any workload in a cloud infrastructure. It doesn’t matter if you have public, private or hybrid clouds, Windows Server 2012 suits all of them and bring reliability, flexibility and manageability to your servers.

To help you getting all you need to get ready for Windows Server I created this list of links and resources that I think will be pretty handy. Check it out:

WS2012Download Windows Server 2012http://technet.microsoft.com/en-au/evalcenter/hh670538.aspx

Windows Server 2012 Bloghttp://blogs.technet.com/b/windowsserver/

Launch Event Videoshttp://www.windows-server-launch.com/Home

Free Online Training on Microsoft Virtual Academyhttp://www.microsoftvirtualacademy.com/tracks/windows-server-2012-first-look

Free Microsoft Practice Examshttp://www.accelerated-ideas.com/aiMExamsChoose.aspx

More than 100 TechEd 2012 Hands-On Labs (Available till September 30th and requires sign-up for free) https://northamerica.msteched.com/signin?returnurl=/contentcatalog?sessiontype=hands-on%20lab&mtag=blog#fbid=qmYb-2g5yjm

Free ebook: Introduction to Windows Server 2012: http://blogs.msdn.com/b/microsoft_press/archive/2012/09/05/free-ebook-introducing-windows-server-2012-rtm-edition.aspx

PowerPoint Presentation and Videos on TechEd Calaloghttp://northamerica.msteched.com/contentcatalog?Keyword=&Categories=&Timeslot=&Speaker=&Day=&Start=&Finish=&oc=91938038-434d-e111-9562-001ec953730b&take=20&skip=-20&sort=start#fbid=qmYb-2g5yjm

Windows Server 2012 Technet Forumshttp://social.technet.microsoft.com/Forums/en-US/category/windowsserver

Windows Server 2012 Resource Webpagehttp://technet.microsoft.com/en-us/windowsserver/hh534429.aspx

PowerShell 3.0 Download - http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=34595

Download Hyper-V Server 2012 (Free Hyper-V version)http://www.microsoft.com/en-us/server-cloud/hyper-v-server/

Windows Server 2012 Hyper-V Architecture Posterhttp://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29189

Hyper-V Poster

Atari Games for IE 10 http://arcade.atari.com/ (Come one, we also need some fun!)

Enjoy!

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | LinhadeCodigo | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

Links, Differences Between Versions, Hyper-V Client and More Details about Windows 8

Hi there!

After a long wait, Windows 8 has been released! Horraay! The bad news is that only Technet/MSDN Subscribers have access now. For everyone else, you will need to wait till October. =(

But hold on! There is a good news too! Microsoft also released a free 90 Days Trial version for the public. Have a look in some details and download links:

image

To download the trial version click here.

Windows 8 comes with lots of improvements and new features. There are 2 particular ones that I’m really excited about: The new graphical interface and the Hyper-V Client.

I like the idea of tablets. Portable, with you wherever you are, but I miss desktop applications. I think it would be awesome to have tablets that you could use as your desktop PC as well, with all Apps we normally have on Windows, everything in a single device. Now with the new Windows 8 GUI we have a fusion between tabled and PC in just one device, making that possible.

Tablets like Microsoft Surface will have keyboards on it, allowing us to have everything we expect from a desktop in a tablet, or vice-versa. Smile

Another good factor in the GUI are the tiles. Rather than normal icons, Windows 8 comes with live and animated tiles that can show updates about what’s going on in your apps. It is very handy. Default tiles like calendar, Mail and weather let you see the information straight away in the Start screen. Sometimes I don’t even open the applications to see their details. All that I need to see is in the tiles.

image

I’ve heard both good and bad feedbacks about this new interface. There are some people that doesn’t like the idea of an OS without the Start menu and the live tiles. Well, let’s get back to the Windows 2000 times… I remember when Windows XP came out with a new interface (comparing with Windows 2000 that was a big change). I also remember almost everyone complaining about that: “This shit looks like a Teletubbie OS”, “Lots of colors, looks like a kid OS”, “Didn’t like this new GUI) etc, etc, etc.

image

The thing is that you will just need sometimes playing and discover the new OS (I have to confess, when playing with new OSes, it piss me off when I can’t find normal things like turn the PC off, how to close apps, the touch tricks, etc, that makes me feel a end user Smile). After a couple of time using Windows 8 you won’t want your Windows 7 anymore…

To help you with one of the problems I had (with my end-user experience), for a better touching experience, have a look in some tips from the Microsoft Windows 8 blog:

image

image

The second attractive feature on Windows 8 for me is the built-in virtualization solution, called Hyper-V Client.

This Hyper-V version has almost everything that we got in the Windows Server 2012 Hyper-V. Features like PowerShell, VM limits, Dynamic Memory, Storage Migration and much more are also available on Hyper-V Client.

The only thing that are only available on the server version are:

  • Remote FX capability to virtualize GPUs
  • Live VM migration
  • Hyper-V Replica
  • SR-IOV networking
  • Synthetic fibre channel

For more information about Hyper-V Client, access http://technet.microsoft.com/en-us/library/hh857623.aspx

Windows 8 comes in 4 different versions: Windows RT, Windows 8, Windows 8 Pro and Windows 8 Enterprise.

This list from Wikipedia is a nice view of what you can get on each version:

image

To see the list with more details, access http://en.wikipedia.org/wiki/Windows_8_editions

For differences between Windows 8 Enterprise and Pro, access http://www.microsoft.com/en-us/windows/enterprise/products-and-technologies/windows-8/enterprise-edition.aspx

I hope you enjoy it.

Leandro Carvalho
MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | LinhadeCodigo | MVP Profile

Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

Be Ready for Windows Server 2012 Hyper-V… With PowerShell

As an IT Pro, you might be reading this post and thinking “I hate command lines and that’s not gonna work for me”, but WAIT! Don’t close the webpage yet…  Well, you’re right… I also do hate commands (At least one thing you got to agree with me. We can save a lot of freaking work with them.). I’m not a developer and some of them need some developing skills, blah, blah, blah.

The good news is that Microsoft knows that too. PowerShell has been made for people like us, that are not familiar with scripting and need something easy to do the things we normally do via graphical interface using commandlets (Powershell commands).

My mission here is to prove that you can really be a Powershell specialist and do almost all your tasks on Hyper-V using commands. You think it is impossible??? Keep reading then…

The first thing, before we start, is to update the PowerShell help content. The examples provided by the PowerShell help is great and we will need it. Microsoft is always providing new content and information that can be downloaded and installed locally on your servers.

To do that, you just need to open a PowerShell window from your Hyper-V Server and run the command Update-Help. That’s it… All modules will be updated with the latest details. If you prefer, you can update only the Hyper-V module by typing Update-Help –Module Hyper-V.

Second step and tip: Use PowerShell ISE. This version provides a GUI console that helps you to identify spelling errors and command issues. Very handy.

Third and last tip before we start. Get to know the existing PowerShell commandlets for Hyper-V. By typing Get-Command –Module Hyper-V you can see a list of all commands related to the Hyper-V module. Don’t worry, you don’t need to decorate all of them. Well… you can try, but I don’t think it would be easy to decorate 162 commands in one go. Smile

You are ready to go then. Seated in front your computer with all set. But… where to start?

To get it even easier, let’s try to use some daily task you might have to do as a Hyper-V Administrator. What about a new virtual machine?

The secret here is to know how to find and use the command for your tasks. Using the example above, let’s try to find commandlets that can create NEW things.

Get-Command –Module Hyper-V –Name *New*

PS 01

This command will show you every commandlet that has the word New on it. From the list you can easily find the command New-VM. That’s what we are looking for.

If you are searching a particular noun or even a verb, you can also use the –noun or –verb option:

Get-Command –Noun VM

Get-Command –Verb Stop

Great, first secret done: Find the command. The next one is to know how to use it. That’s even easier!

Now that we know the command we need, let’s use the help to get more information about it.

Help New-VM

PS 02

“Hmmm, I can see all the information Leo… but I’m lazy. Too much things to read and understand”. Yeah we all are… But if you already know the command, the help content can give you some tip about improvements and tricks.

You can also filter the help results using the following examples:

Help New-VM –Detailed

Help New-VM –Full

Now, if you just want to go straight and execute the task as quick as possible, you just need to know one command, THE ONE command.

Help New-VM –Examples

PS 03

The –Examples switch can show what IT Pros are looking for… The command examples to copy, paste, change and run… Easy done.

Now, going a little bit deeper, let’s dig in the New-VM command. Have a look in this example:

New-VM –Name NewVM –MemoryStartupBytes 512MB –path C:\Hyper-V\VMs

You don’t have to be an expert to know what is going on there right? Just a new VM called NewVM with the memory startup bytes configured with 512MB created in the C:\Hyper-V\VMs path.

After reading that, those bloody IT Pro thoughts are polluting your mind again “But that’s too long, I can do that faster using GUI!”

What about, the same command, but with less details and almost the same result?

New-VM –Name NewVM

You think it still complicated? Just try New-VM then… It works too!

New-VM

Still not convinced? What about a GUI interface that you can use to build the whole command using nice lists and dropdown menus with a hot chocolate after the command execution?

Just type Show-Command and this beauty below will pop up.

Powershell 01

You need something easier? F&^$@ mate… get a trainee to do the job for you! He might get the coffee for you as well. Smile

These were a couple of examples of how you can explore and adopt PowerShell to automate your daily tasks without being a script expert. Not that hard right?

You like scripting? You think it was too easy? What about create a hundred of new VMs in just one shot?

$CreateVM = @(); (1..100) | %{ $CreateVM += New-VM -Name "NewVM$_" }

So who is faster now? Why don’t you try to create 100 new VM’s using the GUI?

You see? We can go from the dummies commands till advanced and nice tasks. After a couple of tests and practicing you will have PowerShell doing all the job for you.

This link also will help you: It has a list with all Hyper-V commands, with examples, explanations and available options: http://technet.microsoft.com/library/hh848559.aspx

Another very nice tool that works as an Add-on for PowerShell ISE is the Microsoft Script Explorer. You can use it to find tons of existing scripts on Microsoft and from the community. http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29101

So, IT Pro fellas, not being a developer is not an excuse to use PowerShell anymore… Winking smile

 

Leandro Carvalho
MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | LinhadeCodigo | MVP Profile

Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

Últimas notícias–Novo livro sobre Hyper-V e novos cursos do Microsoft Virtual Academy

Olá Pessoal.

Os leitores do blog devem ter percebido que ando um pouco ausente nos ultimos 2 meses.

Para dar uma satisfação à todos eu comecei a escrever um livro sobre boas práticas para ambientes com Hyper-V. O livro será focado nos administradores de sistemas e de ambientes virtuais e trará várias dicas úteis sobre o Hyper-V e todos seus componentes. O legal é que o livro também contará com as novidades da nova versão do Hyper-V 3.0 e segundo a agenda ele estará pronto até o final de junho. Ele será em inglês e a editora é a Packtpub (www.packtpub.com). Eu estou muito empolgado e posso adiantar que o livro será muito útil para todos aqueles que trabalham com o Hyper-V. Assim que puder eu postarei mais novidades sobre o assunto.

Aproveitando a oportunidade eu gostaria também de ressaltar alguns cursos novos que foram disponibilizados pelo Microsoft Virtual Academy (MVA). Pra quem não conhece o MVA é um portal com vários cursos gratuitos sobre as tecnologias Microsoft. O legal é que tem muito cursos novos sobre Cloud, System Center e Office 365. Portanto, pra quem gostaria de conhecer as novas soluções da Microsoft e assistir um curso explicativo totalmente gratuito o MVA é sua melhor opção.

Vejam algum dos novos cursos do MVA:

System Center Virtual Machine Manager 2012

    Pois é, já tem um curso totalmente focado no SCVMM 2012 mostrando suas principais funcionalidades e configurações para gerenciamento fim-a-fim de um datacenter. Esses são os 3 módulos do curso:
  • Overview of Virtual Machine Manager 2012
  • Using VMM 2012 to configure a Private Cloud
  • Modeling and maintaining virtualized services in VMM 2012
    A alta disponibilidade é crucial para ambientes críticos e de um plano de recuperação de desastre. Neste curso e seus 4 módulos vocês verão como criar um ambiente com HA, incluindo Hyper-V, SQL Server, Exchange Server e outros serviços bem interessantes.
  • Understanding Microsoft’s High-Availability Solutions
  • Failover Clustering Overview
  • Failorver Clustering Overview, Software & Hardware
  • High-Availability & Clustering: Disaster Recovery

Microsoft Private Cloud Infrastructure

Este curso mostra um overview, além de tópicos sobre como gerenciar e configurar uma infraestrutura de Private Cloud. Ele consiste em 3 módulos:

  • Microsoft Private Cloud Infrastucture – Overview
  • Microsoft Private Cloud Infrastucture – Configuration
  • Microsoft Private Cloud Infrastucture – Management
    Ainda existem muitas dúvidas sobre o Office 365 e como ele pode ajudar a reduzir custos e o gerenciamento de serviços através da nuvem. Para ficar por dentro e conhecer seus produtos este curso é ideal pra você. Esses são os módulos oferecidos:
  • 1: Microsoft Office 365 Overview for IT Pros
  • 2: Deploying Clients for Office 365
  • 3: Microsoft Office 365 Administration and Automation using Powershell
  • 4: Microsoft Office 365 Identity and Access Solution
  • 5: Microsoft Office 365 Directory Syncronization
    Para ter uma idéia mais avançada de como criar e gerenciar uma Private Cloud este curso mostra 3 modulos com uma introdução, a parte de planejamento e um outro falando sobre gerenciamento. Vale a pena conferir.
  • 1: Introducing a Private Cloud
  • 2: Planning a Private Cloud
  • 3: Managing a Private Cloud
    Isso aí galera, espero que aproveitem os cursos do MVA. Até a próxima

Leandro Carvalho
MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
BetterTogether | MSVirtualization | Winsec.org| LinhadeCodigo | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

tweetmeme_source = ‘LeandroEduardo';

Webcast com dicas e truques do exame 70-659 e sorteio de voucher para a prova com 100% de desconto

Olá Pessoal.

Hoje a virtualização é um fato presente em todas as empresas, sejam pequenas, médias ou de grande porte. Seus benefícios que ajudam na ecomonia, gerenciamento, flexibilidade e automatização fazem com que a sua adoção continue a crescer numa velocidade incrível.

Pra ter uma idéia sobre o assunto, veja alguns fatos:

  • Gartner: Somente 8% dos recursos dos servidores são utilizados, abrindo uma grande oportunidade para ambientes virtualizados.
  • IDG: Estima-se que em 2012, 48% dos servidores serão virtualizados.
  • Gartner: Oito em cada 10 empresas planejam investir em virtualização.
  • Gartner: O mercado de virtualização irá movimentar cerca de 8,1 bilhões de dólares até 2013

Com isso surge também uma ótima oportunidade para profissionais especializados na area de virtualização. Um exemplo são os dois sites de busca de emprego aqui da Australia (www.seek.com.au e www.itjobs.com.au) onde é facil notar o número de vagas buscando profissionais que tenham esperiência e certificações no ramo.

    A Microsoft oferece uma certificação específica (Microsoft Certified Technical Specialist – MCTS) sobre virtualização de servidores com o Hyper-V 2008 R2, código 70-659. A Idéia desta prova é “reconhecer o seu conhecimento”, mostrando para o mercado suas habilidades comprovadas pela Microsoft.
    Pensando nisso eu e o Igor Humberto fizemos um webcast de 2 horas com dicas e truques sobre esta certificação. A gravação do webcast está disponível através do link abaixo:

http://www.microsoft.com/pt-br/showcase/details.aspx?uuid=708f1fa1-246f-4d5d-9b6b-91c8190e6720&WT.mc_id=soc-n-br-loc–

LiveMeeting

Para ajudar eu estarei sorteando um voucher com 100% de desconto para todos meus followers do twitter (@leandroeduardo) que derem um Retweet na seguinte frase: “Vou sortear um voucher com 100% de desconto para fazer a prova 70-659 entre meus seguidores que derem RT neste tweet #mivp #hyperV

O sorteiro será dia 29/12, quinta feira a noite. Boa sorte a todos.

Leandro Carvalho
MCSA+S+M| MCSE+S |MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
BetterTogether | MSVirtualization | Winsec.org| LinhadeCodigo | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

tweetmeme_source = ‘LeandroEduardo';

Comece agora a testar a nova versão do Powershell

powershell

Uma ferramenta que gosto muito, com uma artilharia de fogo inigualável, que vem sendo adotada cada vez mais pelos IT Pros é o Powershell. Com ele temos mais flexibilidade e opções que fazem ótimas automatizações no nosso dia a dia fornencendo várias linhas de comandos que são fáceis de entender e de usar. Para quem trabalha com o SCVMM, Exchange 2007 e 2010, Sharepoint e algumas outras ferramentas já devem conhecê-lo muito bem.

A boa notícia é que foi disponibilizado a nova versão do Windows Management Framework 3.0 contendo o Powershell versão 3.0, além das novas versões do WMI e WinRM presente no Windows 8, mas que pode ser instalada no Windows 7 e Windows Server 2008 R2 com SP1.

Basicamente tudo que dá pra fazer usando a interface gráfica no Windows 8 também pode ser feito através do Powershell, inclusive comandos para o Hyper-V.

Para o Hyper-V algumas funcionalidades estarão disponíveis somente no Powershell.

Veja abaixo alguma das novidades (em inglês):

Windows PowerShell 3.0
Some of the new features in Windows PowerShell 3.0 include:

  • Workflows
    Workflows that run long-running activities (in sequence or in parallel) to perform complex, larger management tasks, such as multi-machine application provisioning. Using the Windows Workflow Foundation at the command line, Windows PowerShell workflows are repeatable, parallelizable, interruptible, and recoverable.
  • Robust Sessions
    Robust sessions that automatically recover from network failures and interruptions and allow you to disconnect from the session, shut down the computer, and reconnect from a different computer without interrupting the task.
  • Scheduled Jobs
    Scheduled jobs that run regularly or in response to an event.
  • Delegated Administration
    Commands that can be executed with a delegated set of credentials so users with limited permissions can run critical jobs
  • Simplified Language Syntax
    Simplified language syntax that make commands and scripts look a lot less like code and a lot more like natural language.
  • Cmdlet Discovery
    Improved cmdlet discovery and automatic module loading that make it easier to find and run any of the cmdlets installed on your computer.
  • Show-Command
    Show-Command, a cmdlet and ISE Add-On that helps users find the right cmdlet, view its parameters in a dialog box, and run it.

WMI
WMI in Windows Management Framework 3.0 CTP1 introduces:

  • A new provider development model
    This new model brings down the cost of provider development and removes the dependency on COM.
  • A new MI Client API to perform standard CIM operations.
    The API can be used to interact with any standard WsMan + CIMOM implementation, allowing management applications on Windows to manage non-Windows computers.
  • The ability to write Windows PowerShell cmdlets in native code
    The new WMI Provider APIs supports an extended Windows PowerShell semantics API allowing you to provide rich Windows PowerShell semantics. e.g., Verbose, Error, Warning, WhatIf, Confirm, Progress

WinRM
With Windows Management Framework 3.0 CTP1:

  • Connections are more robust
    Session disconnect and reconnect, with or without client session reconstruction, allows long-running tasks to continue even when the session in which they were started is closed and the client computer is shut down. This feature also allows administrators to reconnect from different computers to check the status of remote running tasks and get results.
  • Connections are more resilient
    In Windows PowerShell 3.0 CTP1, connections can survive short-term network failures; the client-server connection is not severed at the first sign of trouble. If network problems persist, the client is safely disconnected and can reconnect by using the Connect-PSSession or Receive-PSSession cmdlets.

Windows PowerShell Web Service
Windows PowerShell Web Service enables an administrator to expose a set of PowerShell cmdlets as a RESTful web endpoint accessible via the (Open Data Protocol (OData). This provides remote access to invoke cmdlets from both Windows and non-Windows clients.

 

Para download clique aqui.

Bom proveito!

LeandroCarvalho
MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
BetterTogether | MSVirtualization | Winsec.org| LinhadeCodigo | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

tweetmeme_source = ‘LeandroEduardo';

Tudo o que você precisa saber (bem explicado) sobre o Hyper-V do Windows Server 8

Windows Server 8

Estou devendo este post há algumas semanas, mas demorei um pouco justamente pra ter certeza que poderia falar (com detalhes) de todas as novidades do Windows Server 8 sobre virtualização sem ter problemas com o contrato de confidencialidade dos MVPs (NDA).

Para facilitar na compreensão eu fiz algumas comparações e comentários em algumas das novidades e as dividí em 4 tópicos: Novos Limites, Storage e Alta Disponibilidade, Rede e Gerenciamento. Portanto vamos ao que interessa:

Novos Limites:

  • 32 processadores por máquina virtual (VM) – Atualmente o limite são somente 4
  • 512 GB de memória por máquina virtual – Limite atual de 64 GB
  • Novo formato de disco virtual (VHDX) suportando 16 TB – Somente 2 TB hoje
  • 160 processadores lógicos por host – Limite de 64 processadores no Hyper-V R2
  • Cluster com até 63 nós – No Windows 2008 e 2008 R2 só são possíveis 16
  • 400 VMs por nó de cluster – Limite atual de 384

Storage e Alta Disponibilidade:

Novo Live Migration – Hoje basicamente o Live Migration transfere uma máquina virtual de um host para outro usando o Failover Cluster, mas mantendo o disco da VM no mesmo lugar, ou seja, na storage. No Hyper-V 3.0 o único requisito para transferir sua VM é uma conexão de rede, seja ela local ou remota (num exemplo de um datacenter).

Storage Migration – Agora o cenário é mais complicado: Um host, várias VMs, sem cluster, disco local. É preciso mover todas as VMs para outro host o mais rápido possível, pois será preciso fazer uma manutenção neste host específico. O único problema são as inúmeras VMs que não podem parar. No Windows 8 poderemos mover toda a estrutura da VM (incluindo os VHDs) para outra máquina usando a rede e, o melhor, sem downtime! É como se fosse um Live Migration, mas mais completo. Mas Leandro, e a questão da velocidade para mover, digamos, 20 VMs rodando do host 1 para o host 2, cada uma com 20 GB? Não esquenta, não será um problema. Como? Continue lendo e você vai ver o porque.

Live Migration e Storage Migration ao mesmo tempo – Gostou dos novos “Migrations” né? O legal é que você poderá iniciar vários ao mesmo tempo, tendo como limite seu hardware, não esquecendo do Live Migration Priorization, onde você pode criar uma prioridade das VMs que devem ser migradas.

Máquina Virtual no Servidor de Arquivos – Lembra do protocolo SMB? É, ele mesmo, o velho (42 anos!) protocolo para uso de arquivos na rede. Pois é, na sua nova versão 2.2 teremos a possibilidade de criar uma VM e especificar seu disco num diretório na rede. Vamos supor que você precisa criar uma VM no Host1 e existe um VHD num servidor de arquivos que já tem o SO. Basta criar a VM no host apontando o VHD para o caminho da rede do servidor e pronto. Legal Leandro, mas agora tenho que transferir o VHD para o disco local. Lembra do Storage Migration? Só escolher o novo local do disco e com a VM no ar e a movimentação será feita, sem perda de pacotes.

Disk De-Duping – Sabe o Single Storage Instance no Exchange 2007? Basicamente quando você manda uma mensagem com um anexo de 10MB para 50 usuários de um mesmo Mailbox Server o Exchange salva somente 1 arquivo de 10MB e todos usuários podem usar a mesma cópia, dando pra salvar muuuuito espaço em disco. O mesmo será com o Windows Server 8 para arquivos. Para ficar mais fácil, digamos agora que existe um host com 100 VMs rodando o Windows Server 2008 R2 e por uma delas você abriu a calculadora. O De-duping iria escanear todos os arquivos VHD e o seu conteúdo, perceberia que as 100 VMs possuem o mesmo programa e simplesmente criaria um ponteiro em 99 VMs para um único arquivo, apagando todos os outros. Seu poder é tão grande que se em uma das VMs você tiver um update com uma nova versão da calculadora ele traria somente os bits diferenciais daquele arquivo. E não é tudo, esse recurso suporta rede também. Portanto se você fosse mover ou copiar os 100 VHDs que descrevi acima o sistema iria copiar somente 1 VHD com o Windows, além de trazer todos os diferenciais de cada um evidentemente. Isso responde o porque você não se preocuparia com o tempo de cópia no cenário que dei sobre Storage Migration. =)

Offline Data Transfer – Digamos agora que você precise transferir alguns dados do Server1 para o Server2 que são imensos e que tomarão muito tempo. Um dos problemas deste cenário que passam as vezes despercebidos é a utilização de CPU. O ODX garante que o uso de CPU seja o mínimo possível, podendo aumentar a performance em até 90%. Quer um outro exemplo super legal do ODX? Tente criar um disco fixo no Hyper-V 3.0. Dependendo do tamanho na versão atual isso demora muito geralmente, com o ODX o disco é criado em alguns segundos.

Hyper-V Replica – Ter alta disponibilidade hoje precisa de storage, cluster, licença do Windows Enterprise ou Datacenter, enfim…. custa caro! E neste meu exemplo você precisaria fazer isto acontecer sem se preocupar com os problemas descritos e ainda mais complexo: em redes diferentes. Fácil: Abra o Hyper-V Manager, escolha a VM desejada, clique com o botão direito e depois Hyper-V Replica, escolha o host que você precisa replicá-la, o tempo de replicação (digamos cada 5 minutos, mas a primeira e mais pesada através da cópia já feita num Flash Drive), e pronto. O sistema começará a replicação instantânea para o segundo host e caso o primeiro caia o segundo estará disponível. Tudo isso com 2 hosts com Windows Standard Edition e uma conexão de rede!

Storage Pools – Quando precisamos agregar disco para performance, alta disponibilidade, enfim, temos um RAID certo? No gerenciamento de disco, que será o Storage Spaces, eles serão agora Storage Pools. Este é um conceito para criar grupos de discos com diferentes finalidades numa interface simples.

Novo Cluster Shared Volume – Agora suportando replicação built-in, além de oferecer opção de snapshot de hardware

 

Rede:

NIC Teaming – Você deve ter tido algum ambiente em que a rede é crucial para um servidor, seja ele físico ou virtual. Neste cenário geralmente agregamos 2 ou mais placas de rede em somente uma (NIC Teaming) tendo balanceamento de carga e alta disponibilidade . O problema é que atualmente só é possível via hardware e não é suportado pela Microsoft. No Windows Server 8 além do suporte você conseguirá criar este grupo de placas de rede através do SO, on the box.

QoS para ambiente virtualizado – Depois de ter criado o NIC Teaming descrito acima você adicionou várias VMs para usar a mesma placa de rede, mas precisa de prioridades diferentes, como por exemplo VM1 com Exchange precisa de 35%, VM2 com DHCP 15% e por aí vái. Com o QoS Bandwidth Management isso será feito em 2 ou 3 cliques.

Hyper-V Single Root-I/O Virtualization (SR-IOV) – Quando criamos uma rede virtual no Hyper-V é criado um switch virtual e toda a comunicação entre a rede física e a VM passa por esse switch, usando recursos da maquina física como processamento. A idéia do SR-IOV é de dedicar uma placa de rede diretamente a VM sem a necessidade de criar o switch na máquina física. Outra coisa interessante é que será possível fazer um Live Migration de uma VM com SR-IOV para outro host que não tenha SR-IOV.

Fiber Channel para VMs -  Poderemos também dedicar placas de fiber channel diretamente à VM tendo como limite 4 placas por VM, além do suporte de Guest Clustering e Multi-Path IO (MPIO).

Suporte para placas de rede RDMA – O Windows 8 suporta um novo tipo de placa de rede chamada RDMA para uso de SMB. Essas placas suportam offloads, tendo como resultado um uso quase zero de CPU. Ah, outro detalhe: a cópia de dados usando esse tipo de placa pode chegar a 30GB por segundo. Isso mesmo, não está errado não, 30GB por segundo. Minha nossa! Nem eu acreditei. 30GB porr… !!!

Hyper-V Network Virtualization – O que aconteceria se você movesse toda sua estrutura virtual para a Cloud em termos de rede, subnet, etc? Com o Network Virtualization a sua rede também será virtual e não existirá diferença alguma, mesmo que esse serviço de cloud possua uma outra empresa com a mesma subnet não existirá nenhum conflito entre elas.

Hyper-V Extensible Switch – Como expliquei acima, pra cada rede virtual é criado um switch na máquina fisica e nele todo o tráfego entre a rede e a VM é gerenciado como por exemplo o roteamento, VLAN Filtering, etc. Atualmente não existe nenhuma forma de usarmos ou esse switch ou até integrá-lo com outros dispositivos ou softwares. No Hyper-V 3 será possível desenvolver softwares que possam interagir e adicionar recursos ao switch virtual. 2 empresas sairam na frente e já lançaram produtos que usam essa extensão. Uma delas é a Cisco com o Nexus 1000V Series, um switch virtual para Hyper-V e a outra é a 5nine com um firewall virtual para gerenciamento de nuvem privada. Para saber mais sobre o último, eu fiz um review em inglês no site do Technet Wiki: 5nine Security Manager http://social.technet.microsoft.com/wiki/contents/articles/a-malware-and-firewall-protection-solution-for-the-private-cloud.aspx

DHCP Guard – Você já teve problemas com máquinas virtuais distribuindo IP’s pela rede usando DHCP? Com o DHCP Guard será possível impedir a VM de distribuir IPs usando o serviço de DHCP.

Port ACLs – O Port ACL é um tipo de mini-firewall que poderá controlar o acesso à rede das VMs

Dynamic Virtual Machine Queue (DVMQ) – O uso de CPU atualmente para gerenciar a utilização do tráfego de rede é feito através de um único processador. Com o DVMQ essa sobrecarga poderá ser distribuita através outros processadores também.

Receive Side Coalescing (RSC)  - Habilita a VM de receber pacotes em tempo real

Ipsec Task Offload – Utilização de CPU reduzida em VMs usando IPSec

Suporte a placas de rede Wireless – Hoje dá pra fazer isso, mas é meio que uma ganbiarra e não funciona tão bem. O suporte a placas de rede wireless será nativo e sem muitas configurações avançadas.

Private VLANs (PVLAN) – Com suporte de até 4095 VLANs por host, ótimo para datacenters que hospedam diferente redes de clientes diversos

IP Address Management UI (IPAM) – Nova interface gráfica para gerenciamento das configurações IP.

 

Gerenciamento:

Novo Server Manager – Se você gostou do Server Manager do Windows Server 2008 provavelmente irá adorar o novo Server Manager do Windows 8. Está mais fácil, com informações mais úteis e interessantes, além de ser mais intuitivo também.

Bitlocker em Cluster – Para segurança física de servidores existe um recurso para criptografar seu disco chamado Bitlocker, mas ao usar uma estrutura de Cluster com CSVs por exemplo o bitlocker não pode ser usado. Esta limitação não existe mais no Windows 8, podendo assim habilitar o recurso em storages e volumes CSVs.

Virtualization-Aware Domain Controllers – Todos que trabalham com virtualização sabem dos problemas que temos ao virtualizarmos um DC. Por esse motivo o time de Hyper-V e Active Directory trabalharam juntos para garantir que o AD tenha total suporte em ambientes com Hyper-V, possibilitando por exemplo o uso de snapshots.

DC Cloning – Com o resultado deste trabalho entre os times de AD e Hyper-V outra funcionalidade interessante é a de duplicarmos um DC através do console do Hyper-V, tornando muito mais fácil a criação de réplicas do Active Directory.

Server Core com interface gráfica opcional – Outro recurso muito interessante e muito utilizado no Windows Server 2008 é o Server Core pela segurança e performance que ele oferece. O problema é que as vezes a interface por linha de comando se torna difícil. No Windows Server 8 será possível habilitar a interface gráfica no Server Core, fazer a configuração que você quiser e depois desabilitá-la. Muito legal.

Resource Metering – Imaginem um datacenter com vários servidores físicos e virtuais. Seria bem legal se pudéssemos ter um relatório de cada máquina virtual num determinado host para saber sua utilização de CPU, memória, disco, acesso a rede (interna e externa). Usando powershell você pode ter todas essas informações e muito mais de uma VM, um grupo de VM ou vários hosts com várias VMs.

Full Powershell V3 Support – Pra ficar mais fácil: Tudo que você faz por interface gráfica dá pra fazer em Powershell. Algumas coisas como Resource Metering só podem serem feitas por Powershell. Isso se aplica não só ao Hyper-V, mas para todo o Windows Server.

Novo método para importação de VMs – Pra quem já teve problemas pra importar VMs que não foram exportadas agora será também possível a importação somente tendo os arquivos da VM, sem necessitar exportá-las.

Boot via SAN- Se você precisar instalar seu Hyper-V numa Storage SAN além de possível também conseguiremos dar boot usando iSCSI ou Fiber Channel.

Grupo de administração local – Atualmente para delegarmos o controle de acesso no Hyper-V temos que usar um processo envolvendo o Autorization Manager (Azman) Para mais detalhes, clique aqui. No Hyper-V 3.0 essa delegação será feita através de grupo local (Hyper-V Administrators).

Nova Memória Dinâmica – Primeiro a Memória dinâmica pode ser configurada à quente, sem precisar reiniciar a VM. Só isso já é animal. Agora existem 3 valores a serem configurados: Startup RAM, Minimum RAM e Maximum RAM. No Windows Server 2008 R2 SP1 só temos Startup e Maximum. Outra coisa interessante é que a Memória Dinâmica pode ser habilitada durante a criação da VM.

Suporte a NUMA pela VM – No Hyper-V do Windows Server 2008 R2 existe um recurso em processadores para dar mais performance à ambientes virtuais. Se habilitarmos o NUMA em um host a diferença de CPU entre a VM e um host físico pode ser de somente 1%. Agora a NUMA pode ser habilitada na VM, não só no host.

A conclusão de tudo isso: Fácil: o Windows Server será totalmente preparado para a Cloud. Essas funcionalidades são justamente tudo que precisamos para criarmos nossa nuvem, seja ela pública ou privada.

E não é tudo. Se você está usando o Windows Server 8 Developer Preview várias coisas já estão sendo alteradas com base nos feedbacks recebidos como comandos do powershell, a interface metro e outros recursos que não posso discutir ainda, mas pra te deixar com água na boca vou finalizar dizendo: Mais coisas virão até a versão final, aguarde (…)

Leandro Carvalho
MCSA+S+M| MCSE+S |MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
BetterTogether | MSVirtualization | Winsec.org| LinhadeCodigo | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

tweetmeme_source = ‘LeandroEduardo';

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 37 other followers